terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Só não desista!




A maior vitória que vc pode ter sobre seus problemas é não desistir. Os problemas não vencem o tempo e muito menos a Deus!

Tenha um 2011 abençoado!

Irmão Bruno

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A família mais rica da igreja


Eu nunca vou esquecer a Páscoa de 1946. Eu tinha 14 anos. Minha irmãzinha, Olga, tinha 12, e minha irmã mais velha, Darlene, tinha 16.

Nós morávamos numa casa de periferia com nossa mãe, e todas sabíamos o que era ficar sem muitas coisas. Meu pai havia morrido 5 anos antes, deixando mamãe para cuidar de 7 filhos em idade escolar, e sem dinheiro.

Até 1946 minhas irmãs mais velhas já haviam casado e meus irmãos já haviam deixado o lar. Ficamos somente eu, Darlene e Olga com mamãe.

Um mês antes da Páscoa o pregador da Igreja anunciou que uma oferta especial seria feita na Páscoa para ajudar uma família pobre. Ele pediu publicamente a todo o mundo para poupar e dar de forma sacrificial.

Quando chegamos em casa nós falamos sobre o que poderíamos dar. Decidimos comprar 20 quilos de batatas e nos alimentarmos só delas durante aquele mês.

Assim, poderíamos poupar R$20 para a oferta. Então decidimos que não utilizando muita luz, nem escutando rádio à noite poderíamos economizar na conta de energia.

Darlene decidiu trabalhar fazendo faxina. Olga e eu resolvemos trabalhar de babá para arrecadar mais para a oferta. Por 30 centavos, conseguimos bastante material para costurar panos de cozinha e depois os vendemos por R$2,00. Conseguimos arrecadar R$40 com aqueles panos.

Aquele mês foi um dos melhores de nossas vidas. Todo dia contávamos o dinheiro poupado e durante a noite, em meio à escuridão de nossa casa, falávamos sobre aquela família pobre e como iriam gostar de ter o dinheiro que a igreja se propusera a dar.

Havia 80 membros naquela igreja, então calculamos que a oferta deveria ser umas 20 vezes maior do que o valor que nós teríamos para dar, pois a cada Domingo o pregador lembrava à congregação sobre a oferta sacrificial.

Um dia antes da coleta especial da Páscoa, Olga e eu andamos até o mercadinho e lá trocamos o dinheiro velho por notas novas. O gerente nos deu 3 notas de $20 e uma de $10 por todo o trocado que a gente tinha.

Nós corremos satisfeitas para nossa casa a fim de mostrarmos aquelas cédulas novinhas a mamãe e Darlene. Nós nunca tínhamos visto tanto dinheiro em nossas vidas.

Naquela noite estávamos tão animadas que mal conseguimos dormir. Queríamos que amanhecesse logo para irmos à Igreja entregar a nossa oferta.

Nós nem nos importávamos com o fato de não termos vestidos novos para a Páscoa, porque já tínhamos os $70 para ofertar àquela família pobre.

Quase não conseguimos chegar à reunião da igreja a tempo. Amanheceu chovendo, nós não tínhamos um guarda-chuva e o prédio da igreja ficava a mais de um quilômetro de nossa casa.

Darlene tinha buracos nos sapatos, tão gastos que estavam, pois ela também os usava para ir todo dia à escola. Por isso ela colocou papelão dentro. Mesmo assim, ficou com os pés molhados.

Nós tomamos nosso lugar no salão que havia sido construído todo em madeira há uns vinte e cinco anos antes. Estávamos meio molhadas, mas estávamos todos animados.

Eu ouvi um jovem comentar sobre nossos vestidos velhos. Eu olhei para as moças e as senhoras da Igreja nos seus vestidos novos, mas eu me sentia rica.

Quando a oferta foi feita estávamos na segunda fileira da frente. Mamãe colocou a nota de $10 e, cada uma de nós três colocamos uma nota de $20.

Ao voltarmos para casa depois do culto, nós cantamos durante o caminho todo. Para o almoço mamãe preparou uma surpresa. Ela tinha comprado 12 ovos para a Páscoa. Nós comemos ovos cozidos com batatas fritas.

Era Tarde naquele dia quando, de repente, alguém bateu à nossa porta. Era o pregador! Mamãe imediatamente abriu o ferrolho e o recebeu em nosso pequeno terraço. Ninguém sabia do que se tratava.

Quando ela se despediu dele e voltou para a sala, estava segurando um envelope. Nós perguntamos o que era, mas ela não disse uma palavra sequer. Ela abriu o envelope e caiu dinheiro. Lá estavam 3 notas novas de R$20 , uma de R$10 e 7 de R$1.

Mamãe colocou o dinheiro no envelope e nós permanecemos em silêncio. Nós ficamos lá, imóveis, olhando para o chão e umas para as outras. Os sentimentos mudaram.

Pela manhã naquele dia, nos sentíamos como milionárias. Agora à noite, soubemos que éramos as pessoas mais pobres da igreja.

Durante nossa infância, tivemos uma vida tão feliz que sempre sentíamos pena daqueles que não tinham pais como os nossos e uma casa cheia de irmãos e irmãs.

Nós achávamos divertido compartilhar talheres e ver quem iria comer com garfo e quem com colher durante aquelas refeições tão simples. Só tínhamos duas facas e sempre era preciso usá-las rapidamente, passando-as depois para quem ainda não havia jantado.

Eu sabia que outras pessoas tinham mais do que a gente mas, nós nunca nos achamos pobres. Naquela Páscoa, porém, eu fiquei sabendo que éramos.

Se o pregador nos trouxe o dinheiro para a família pobre, então, realmente, devíamos ser pobres. Eu não gostei da idéia de ser pobre.

Eu olhei para meu vestido desbotado e sapatos desgastos e tive vergonha de mim – eu não queria mais voltar àquela igreja. Todo mundo lá, a esta altura, já devia saber que éramos pobres.

Eu pensei sobre a escola. Eu estava no primeiro ano colegial e no topo da minha turma de mais de 100 alunos. A lei só exigia estudo até a oitava série. Eu resolvi que não iria mais para a escola.

Ficamos sentadas sem trocarmos uma palavra sequer, durante um bom tempo. Ao cair da noite, fomos dormir.

Durante toda aquela semana nós fomos e voltamos da escola, sem aquelas alegres conversas que tínhamos até então. Finalmente, no Sábado, mamãe perguntou o que iríamos fazer com o dinheiro.

O que é que pobres faziam com dinheiro? Nós não tínhamos a menor idéia porque não sabíamos que éramos pobres.

Naquele Domingo nós não queríamos ir ao culto. Estávamos com tanta vergonha. Mas mamãe, gentilmente, nos fez ir. Embora fosse um dia lindo, nós não conversamos no caminho até a igreja. Mamãe começou a cantar, mas, ninguém a acompanhou, e ela só cantou um estrofe.

No culto, um missionário estava nos visitando. Ele pregou sobre as igrejas na África. Ele disse que lá os irmãos faziam manualmente seus próprios tijolos para a construção de seus prédios. Ele contou também que, apesar de todo o esforço, ainda lhes faltava dinheiro para colocar um telhado nos prédios.

Ele disse que com $100 daria para comprar o material necessário para cobrir o prédio de uma igreja.

O pregador perguntou: “Será que nós podemos ajudar este povo pobre?” Nós nos olhamos entre nós e sorrimos pela primeira vez naquela semana.

Mamãe pegou o envelope e o deu a Darlene. Darlene me deu e eu passei para Olga. Olga, sorridente, o colocou na sacola da coleta.

Quando a oferta foi contada o pregador anunciou que fora arrecadado um pouco mais de $100.

O missionário ficou tão animado. Ele não podia imaginar uma oferta de uma congregação tão pequena. Ele disse, “Vocês devem ter algumas pessoas realmente ricas nesta igreja.”

De repente, nos ocorreu que nós demos $87 daqueles pouco mais de $100. Agora nós éramos a família mais rica da igreja. Daquele dia em diante eu nunca mais me senti pobre. E, sempre tenho me lembrado do quanto sou rica porque eu tenho a Jesus!

Foi Jesus mesmo que disse “Mais bem-aventurado é dar que receber.” Atos 20:35

Deus promete abençoar aqueles que ajudam os necessitados.

Deut 15:10 Quanto ao pobre, Deus disse: “Livremente, lhe darás, e não seja maligno o teu coração, quando lhe deres; pois, por isso, te abençoará o Senhor, teu Deus, em toda a tua obra e em tudo o que empreenderes.”

Deut 24:19 Quando, no teu campo, segares a messe e, nele, esqueceres um feixe de espigas, não voltarás a tomá-lo; para o estrangeiro, para o órfão e para a viúva será; para que o SENHOR, teu Deus, te abençoe em toda obra das tuas mãos.

Provérbios 28:27 O que dá ao pobre não terá falta, mas o que dele esconde os olhos será cumulado de maldições.

Autor: Eddie Ogan
Tradução de Paulo Vieira
Fonte: Crentes.net
"Senhor, obrigado por inspirar pessoas a escrever com tanta sensibilidade e amor pelas almas! Deus te abençõe irmão Ogan, onde quer que esteja!"
 
Irmão Bruno

sábado, 6 de novembro de 2010

Olha eu aqui gente!

Olá meus queridos irmãos. Graça e Paz!

Tenho estado um pouco ausente esses dias. Como todos que estão lendo esse artigo, (e aposto que estão lendo correndo, para não perder de vista alguém no msn e ao mesmo tempo acompanhar seu twitter, rsss) tenho andado meio atarefado ultimamente. E confesso que esse pequeno espaço de tempo que estou dedicando  a outras atividades tem me ajudado muito. Não que eu não goste de blogar com vocês (e eu adoro), mas as vezes agente passa tanto tempo na frente de um computador que perdemos momentos pequeninos e deliciosos que passam lá fora pela janela do quarto.
Aqui deixo o meu conselho de amigo e irmão em Cristo: Assim que puder, dê umas "férias coletivas" para o seu mouse e  seu teclado. Converse com sua família. Compre um livro pra ler ( e vê se termina a leitura Zé Mané! rss...). Vá ver seus amigos, lembre dos aniversários. E claro, o mais importante: aumente sua comunhão com Deus e pregue o Evangelho para os famintos de alma, ensine os curiosos, ore pelos doentes.
É simples.
Estou preparando ótimos posts, aguardem...

Graça e paz!

Bruno

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Você é PIDÃO?

Se você não é PIDÃO, deveria ser, pois Jesus disse: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á. E qual de entre vós é o homem que, pedindo-lhe pão o seu filho, lhe dará uma pedra? E, pedindo-lhe peixe, lhe dará uma serpente? Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?”. Mt 7.7-11. Mas deve-se pedir à pessoa certa, àquela que tem para dar o que você precisa: Deus.

Me responda: vale a pena desabafar com um vizinho, um familiar ou seja lá com quem for? Além da pessoa não poder te ajudar, pois é vão o socorro da parte do homem (Sl 60.11; 108.12), ainda fica sabendo da sua vida, dos seus problemas e até de suas fraquezas, podendo mais tarde “cobrar” o favor que porventura lhe tenha feito.

Comece a pedir à Deus aquilo de que você necessita e crie o hábito de anotar seus pedidos com a data ao lado, para: A) comprovar o poder de Deus; B) manter-se firme no mesmo propósito; C) e, depois de receber, poder dar o testemunho.

Se falta assunto ou criatividade para falar com o Pai, sugiro que peça essas coisas (se me disser que falta tempo para orar receba um cascudo virtual):

1 – O mesmo que Davi pediu no Salmo 27.4: “Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e aprender no seu santo templo”;

2 – Misericórdia, pois ela é a causa de não sermos consumidos (Lm 3.22; Pv 28.13; Ne 9.31; Dt 5.10; 7.9);

3 – Perdão pelos pecados, pois eles nos separam de Deus (Is 59.1-4, 43.25, I Jo 1.9);

4 – Para Deus mostrar e tirar as raposinhas, que são pequenas coisas em nossa vida que causam, no final, um grande estrago (Ct 2.15);

5 – Sabedoria (Tg 1.5; I Rs 3.5-14; Pv 1.7; 4.7);

6 – Para Ele te usar e enviar aos perdidos e necessitados, inclusive aos que estão ao seu redor (Is 6.5-8; Rm 10.13-15);

7 – Para que Ele faça de você um verdadeiro adorador, pois os tais o Pai procura (Jo 4.23);

Nota: Você adora a Deus pelo que Ele é – cantando ou orando, e O louva pelo que Ele faz!

8 – Uma língua como a pena (caneta, tecla) de um destro escritor, pois no poder da língua está a vida e a morte e muito mais (Sl 45.1; 126.2; Pv 18.21; 21.23; Sl 39.1; Pv 15.4; Is 50.4; Fp 2.11; Tg 1.26; I Co 14. 4,18; II Sm 23.2).

Comece agora mesmo, onde você está e vai surpreender-se com os resultados!

Não se esqueça de ser perseverante (Lc. 18.1).

P.S. Leia as referências bíblicas (se precisar use a Bíblia online), pois a oração só vai funcionar se estiver baseada na Palavra de Deus. E lembrs-se da caneta e do papel para anotar seus pedidos. Dica: guarde dentro da sua Bíblia.

"Retirei esse artigo da coluna do Pastor Ricardo Santos do site ongrace.com/colunistas. Acho que todos nós temos que mudar a maneira como nos relacionamos com Deus. Jesus tem prazer em nosso bem estar. Claro, tudo com equilíbrio e bom senso!"
 
Graça e Paz!
 
Irmão Bruno

domingo, 3 de outubro de 2010

Pastor Samuel Piragine faz um importante alerta sobre as eleições 2010!

"O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." (Os 4.6)

Irmãos vamos orar pela nação nesse domingo de elições. Porém mais do que isso... Votemos com seriedade!

Graça e Paz!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

sábado, 18 de setembro de 2010

Você tem valor!



"Quero que valorize o que você tem,
Você é um ser, você é alguém

Tão importante para Deus..."


Quem nunca ouviu essa linda canção em algum lugar. Se você é cristão, deve ter ouvido em sua igreja, na hora da ministração do louvor ou em um culto doméstico. Pode ser que você nem seja evangélico mas é bem provável que já tenha escutado esse louvor passeando no "dial" do seu rádio.  Éssa é realmente uma música adorável e que marcou e marca muito minha vida. Estava pensando sobre o que escrever, e senti em meu coração que muitas pessoas que irão visitar o blog por esses dias estarão desanimadas com sigo mesmas e se sentindo desvalorizadas e desencorajadas. Se esse é o seu caso, Deus está falando com você agora!


Nesse exato momento Jesus está me usando para dizer a você: Você tem um valor muito especial para mim!
Creia nisso. Muitas vezes nos desanimamos quando achamos que Deus nos abandonou, e satanás por sua vez planta em nosso coração um sentimento de que Deus está indiferente para com nossa vida e nossos problemas. Pensamentos como: "Deus não existe de verdade"; ou "Ele já perdeu as esperanças em mim"; "O mundo não tem mais jeito mesmo"; "Jesus não está mais em meu coração, por que eu cometi tal pecado".
Pensamentos como esse (e muitos outros que não caberiam nessa página) são disparados pelo diabo contra as nossas vidas para nos desestabilizar emocional, espiritual, e por fim fisicamente. A bíblia nos diz que "satanás não vem senão para roubar, matar e destruir" (Evangelho de João cap.10 vers.10).


Mas deixe-me dizer-lhe algo da parte do Senhor sobre esses pensamentos. É tudo mentira!
Você não está sozinho. Deus está com você para te ajudar e dar a vitória sobre seus medos, dúvidas, doenças e todos os outros ataques do inimigo de nossas almas.
Levante-se e creia nisso!
O que acontece muitas vezes é que ficamos fracos porque esquecemos ou não conhecemos a Palavra de Deus no que diz respeito ao Seu relacionamento conosco.


Veja o que é verdade!
Deus é seu Pai celestial e o ama! Ele o ama individualmente. Deus repara você e cada detalhe de sua vida!
"SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.
Tu conheces o meu assentar e o meu levantar: de longe entendes o meu pensamento.
Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.
Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó Senhor, tudo conheces.
Tu me cercaste em volta; e puseste sobre mim a tua mão." Salmo 139 vers.1-4


E ele existe sim! Olhe ao seu redor, e veja as obras de suas mãos!
"Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos." Salmo 19 vers.1
"Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas..." Romanos cap.1 vers.20
 
Ele nunca perde as esperanças em nós e todas as vezes que pecarmos e formos até Sua presença pedir perdão, Jesus nunca irá dizer: "Você outra vez!" 
"Graças ao grande amor do Senhor é que não somos consumidos, pois as suas misericórdias são inesgotáveis." Lamentações cap.3 vers.22
 
"O Senhor é bom para todos; a sua compaixão alcança todas as suas criaturas." Salmo 145 vers.9
 
"Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça." 1 João cap.1 vers.9
 
"Pois tu, Senhor, és bom e compassivo; abundante em benignidade para com todos os que te invocam." Salmo 86 vers.5
 
Medite nisso, creia que cada versículo trata de você. Deus é seu amigo e está ao seu lado. Se você já entregou sua vida a Jesus você é mais que vencedor sobre todas as coisas! Se você ainda não recebeu a Cristo faça-o agora, peça a ele para entrar em seu ser e mudar sua vida! E ele virá!
 
A palavra nos fornece as armas de que precisamos para enfrentar e vencer as ferramentas do inimigo. Semana passada ouvindo uma pregação, uma palavra dita pelo pastor me chamou atenção:
"O diabo não vem contra nós com chifres, um tridente nas mãos e com cara de bicho papão...; ele vem sutilmente tentando colocar seus pensamentos em nossa mente e suas emoções em nosso coração."
Ouvi essa frase no começo da minha conversão e pode até parecer engraçada, mas me abriu os olhos naquela época.
"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo" Efésios cap.6 vers.11
 
Quando a Bíblia diz "astutas ciladas" ela nos faz entender que se trata de algo muito bem elaborado, bem planejado para nos vencer. Porém, nós temos a mão poderosa de Deus como auxílio e fortaleza.
"Assim, livrou o SENHOR a Ezequias e os moradores de Jerusalém das mãos de Senaqueribe, rei da Assíria, e das mãos de todos os inimigos; e lhes deu paz por todos os lados." 2 Cronicas cap.32 vers22
 
Meu querido irmão, não se dê por vencido. Levante-se em nome de Jesus.
Que depois de ler essas palavras, esse lindo louvor saia dos seus lábios:
 
Quero que valorize o que você tem,
Você é um ser, você é alguém
Tão importante para Deus
Nada de fica sofrendo angústia e dor
Neste seu complexo inferior
Dizendo Às vezes que não é ninguém

Eu venho falar do valor que você tem
Eu venho falar do valor que você tem
Ele está em você
O Espírito Santo se move em você
Até com gemidos
Inexprimíveis
Inexprimíveis



Daí você pode então perceber
Que pra Ele há algo importante em você
Por isso levante e cante
Exalte ao Senhor

Você tem valor
O Espírito Santo se move em você
Você tem valor
O Espírito Santo se move em você
Você tem valor



Tenha uma semana de bençãos

Irmão Bruno
brunoalarico@yahoo.com.br

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Quando Deus te reanima!



Sabemos que a vida humana é marcada pela inconstância do coração. Há dias em que somos tomados pela esperança e outros marcados pela melancolia da alma. Há dias de encorajamento e dias de inquietante desmotivação. Há dias de paz e dias de angústia. Dias de alegria e dias de amargura. Dias bons e dias maus.

Perante esta inconstância da vida somos confrontados com um Deus totalmente constante, estável, firme e inabalável.

A Bíblia nos apresenta Deus como o sol do meio dia, as inabaláveis montanhas de Sião, o forte cedro do Líbano e as altas muralhas de Jerusalém. C.S. Lewis nos lembra que o Senhor não se abala, e esta é a certeza que temos de que seremos salvos.

Davi é um exemplo de inscontância humana como talvez nenhum outro personagem na Palavra. Foi guerreiro implacável e na força de Deus derrotou o gigante Filisteu. Por outro lado adulterou com Bate-Seba e traiu Urias, um de seus leais soldados. Reconstruiu Jerusalém que passou a ser chamada cidade de Davi. Mas também magoou seus filhos e foi um desastre como pai. Era temente ao Senhor e foi chamado homem segundo o coração de Deus. Entretanto, em sua família houve incesto, assassinato, mentiras e traição.

Talvez um dos momentos de maior melancolia e desespero tenha acontecido quando, voltando de uma batalha, exausto, encontra Ziclague, sua cidade, saqueada e destruída. E todas as mulheres e crianças levadas cativas. Seus homens, amargurados, falam em apedreja-lo. E ali se encontra Davi, caído, sem consolo e esperança. Mas algo inesperado acontece, e este é o texto que tem sido usado por Deus muitas e muitas vezes para me reanimar: “E Davi se reanimou no Senhor seu Deus”.

Esta frase, encontrada no primeiro livro de Samuel, capítulo 30, verso 6, revela-nos uma das mais poderosas obras de Deus na vida de seus filhos. Levantar-nos quando tudo parece perdido. Abrir o caminho quando não sabemos para onde ir. Fazer romper o sol quando estamos presos na neblina da vida. Dar-nos perseverança quando a vontade é parar.

O que mais me intriga é que este reânimo veio absolutamente do Senhor pois não havia ali elementos de esperança. Caiu destruído, levantou reanimado.

Tenho pensado e orado para que Deus nos reanime especialmente em três áreas: casamento, ministério e emoções.

Casamento. O hedonismo é talvez o maior elemento da nossa atualidade que contribui para a inconstância conjugal. Ele nos ensina que nós nascemos para nós mesmos, não para Deus, não para o outro. Não para a esposa ou o marido. E se eu me torno o centro inquestionável de minha relação com minha esposa e marido, esta relação só durará enquanto eu estiver feliz.

Ministério. Perante as tribulações, angústias, questionamentos e críticas, o que nos alimenta, em nossos ministérios, não é nossa capacidade humana ou o companheirismo do que está ao lado, mas sim Deus. A maior certeza que um ministro tem em seu ministério é que ele precisa desesperadamente de Deus. Se esta certeza um dia faltar perderemos o rumo e o ânimo. Estaremos caídos sem haver quem nos levante.

Emoções. A ansiedade humana é um dos aspectos mais corrosivos da alma. Conheço inúmeros irmãos e irmãs que, tomados pela ansiedade crônica, que não passa, pela insastifação constante do coração, tornaram-se secos, perderam a brandura, não gargalham. Vivem sempre a espera que amanhã seja melhor, menos triste. Que algo novo aconteça.

Se olharmos para Davi naquele dia, ele estava acabado. Sem família, sem cidade, sem liderança, sem futuro. Mas a reação de Davi, mesmo que forjada por Deus, indicou uma atitude necessária para cada um de nós: Obediência. Ele se levantou!

Davi se reanimou em Deus. Levantou-se e perseguiu os Amalequitas, com alguns de seus homens. Tomou de volta as mulheres e crianças, e o despojo. Reconstruiu a cidade e habitou nela. Recuperou o respeito de seus homens com o brilho de quem um dia iria reinar sobre toda Israel.

E serviu a Deus. Pois se levantou quando Deus disse: levanta-te.

Ronaldo Lidório
http://www.ronaldo.lidorio.com.br

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Ê você, já carregou a sua hoje?


Naquela noite, enquanto minha esposa servia o jantar, eu segurei sua mão e disse: "Tenho algo importante para te dizer". Ela se sentou e jantou sem dizer uma palavra. Pude ver sofrimento em seus olhos.

De repente, eu também fiquei sem palavras. No entanto, eu tinha que dizer a ela o que estava pensando. Eu queria o divórcio. E abordei o assunto calmamente.

Ela não parecia irritada pelas minhas palavras e simplesmente perguntou em voz baixa: "Por quê?"

Eu evitei respondê-la, o que a deixou muito brava. Ela jogou os talheres longe e gritou "você não é homem!" Naquela noite, nós não conversamos mais. Pude ouví-la chorando. Eu sabia que ela queria um motivo para o fim do nosso casamento. Mas eu não tinha uma resposta satisfatória para esta pergunta. O meu coração não pertencia a ela mais e sim a Jane. Eu simplesmente não a amava mais, sentia pena dela.

Me sentindo muito culpado, rascunhei um acordo de divórcio, deixando para ela a casa, nosso carro e 30% das ações da minha empresa.

Ela tomou o papel da minha mão e o rasgou violentamente. A mulher com quem vivi pelos últimos 10 anos se tornou uma estranha para mim. Eu fiquei com dó deste desperdício de tempo e energia mas eu não voltaria atrás do que disse, pois amava a Jane profundamente. Finalmente ela começou a chorar alto na minha frente, o que já era esperado. Eu me senti libertado enquanto ela chorava. A minha obsessão por divórcio nas últimas semanas finalmente se materializava e o fim estava mais perto agora.

No dia seguinte, eu cheguei em casa tarde e a encontrei sentada na mesa escrevendo. Eu não jantei, fui direto para a cama e dormi imediatamente, pois estava cansado depois de ter passado o dia com a Jane.

Quando acordei no meio da noite, ela ainda estava sentada à mesa, escrevendo. Eu a ignorei e voltei a dormir.

Na manhã seguinte, ela me apresentou suas condições: ela não queria nada meu, mas pedia um mês de prazo para conceder o divórcio. Ela pediu que durante os próximos 30 dias a gente tentasse viver juntos de forma mais natural possivel. As suas razões eram simples: o nosso filho faria seus examos no próximo mês e precisava de um ambiente propício para prepar-se bem, sem os problemas de ter que lidar com o rompimento de seus pais.

Isso me pareceu razoável, mas ela acrescentou algo mais. Ela me lembrou do momento em que eu a carreguei para dentro da nossa casa no dia em que nos casamos e me pediu que durante os próximos 30 dias eu a carregasse para fora da casa todas as manhãs. Eu então percebi que ela estava completamente louca mas aceitei sua proposta para não tornar meus próximos dias ainda mais intoleráveis.

Eu contei para a Jane sobre o pedido da minha esposa e ela riu muito e achou a idéia totalmente absurda. "Ela pensa que impondo condições assim vai mudar alguma coisa; melhor ela encarar a situação e aceitar o divórcio" ,disse Jane em tom de gozação.

Minha esposa e eu não tínhamos nenhum contato físico havia muito tempo, então quando eu a carreguei para fora da casa no primeiro dia, foi totalmente estranho. Nosso filho nos aplaudiu dizendo "O papai está carregando a mamãe no colo!" Suas palavras me causaram constrangimento. Do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa, eu devo ter caminhado uns 10 metros carregando minha esposa no colo. Ela fechou os olhos e disse baixinho "Não conte para o nosso filho sobre o divórcio" Eu balancei a cabeça mesmo discordando e então a coloquei no chão assim que atravessamos a porta de entrada da casa. Ela foi pegar o ônibus para o trabalho e eu dirigi para o escritório.

No segundo dia, foi mais fácil para nós dois. Ela se apoiou no meu peito, eu senti o cheiro do perfume que ela usava. Eu então percebi que há muito tempo não prestava atenção a essa mulher. Ela certamente tinha envelhecido nestes últimos 10 anos, havia rugas no seu rosto, seu cabelo estava ficando fino e grisalho. O nosso casamento teve muito impacto nela. Por uns segundos, cheguei a pensar no que havia feito para ela estar neste estado.

No quarto dia, quando eu a levantei, senti uma certa intimidade maior com o corpo dela. Esta mulher havia dedicado 10 anos da vida dela a mim.

No quinto dia, a mesma coisa. Eu não disse nada a Jane, mas ficava a cada dia mais fácil carregá-la do nosso quarto à porta da casa. Talvez meus músculos estejam mais firmes com o exercício, pensei.

Certa manhã, ela estava tentando escolher um vestido. Ela experimentou uma série deles mas não conseguia char um que servisse. Com um suspiro, ela disse "Todos os meus vestidos estão grandes para mim". Eu então percebi que ela realmente havia emagrecido bastante, daí a facilidade em carregá-la nos últimos dias.

A realidade caiu sobre mim com uma ponta de remorso... ela carrega tanta dor e tristeza em seu coração..... Instintivamente, eu estiquei o braço e toquei seus cabelos.

Nosso filho entrou no quarto neste momento e disse "Pai, está na hora de você carregar a mamãe". Para ele, ver seu pai carregando sua mão todas as manhãs tornou-se parte da rotina da casa. Minha esposa abraçou nosso filho e o segurou em seus braços por alguns longos segundos. Eu tive que sair de perto, temendo mudar de idéia agora que estava tão perto do meu objetivo. Em seguida, eu a carreguei em meus braços, do quarto para a sala, da sala para a porta de entrada da casa. Sua mão repousava em meu pescoço. Eu a segurei firme contra o meu corpo. Lembrei-me do dia do nosso casamento.

Mas o seu corpo tão magro me deixou triste. No último dia, quando eu a segurei em meus braços, por algum motivo não conseguia mover minhas pernas. Nosso filho já tinha ido para a escola e eu me vi pronunciando estas palavras: "Eu não percebi o quanto perdemos a nossa intimidade com o tempo".

Eu não consegui dirigir para o trabalho.... fui até o meu novo futuro endereço, saí do carro apressadamente, com medo de mudar de idéia...Subi as escadas e bati na porta do quarto. A Jane abriu a porta e eu disse a ela "Desculpe, Jane. Eu não quero mais me divorciar".

Ela olhou para mim sem acreditar e tocou na minha testa "Você está com febre?" Eu tirei sua mão da minha testa e repeti "Desculpe, Jane. Eu não vou me divorciar. Meu casamento ficou chato porque nós não soubemos valorizar os pequenos detalhes da nossa vida e não por falta de amor. Agora eu percebi que desde o dia em que carreguei minha esposa no dia do nosso casamento para nossa casa, eu devo segurá-la até que a morte nos separe.

A Jane então percebeu que era sério. Me deu um tapa no rosto, bateu a porta na minha cara e pude ouví-la chorando compulsivamente. Eu voltei para o carro e fui trabalhar.

Na loja de flores, no caminho de volta para casa, eu comprei um buquê de rosas para minha esposa. A atendente me perguntou o que eu gostaria de escrever no cartão. Eu sorri e escrevi: "Eu te carregarei em meus braços todas as manhãs até que a morte nos separe".

Naquela noite, quando cheguei em casa, com um buquê de flores na mão e um grande sorriso no rosto, fui direto para o nosso quarto onde encontrei minha esposa deitada na cama - morta.

Minha esposa estava com câncer e vinha se tratando a vários meses, mas eu estava muito ocupado com a Jane para perceber que havia algo errado com ela. Ela sabia que morreria em breve e quis poupar nosso filho dos efeitos de um divórcio - e prolongou a nossa vida juntos proporcionando ao nosso filho a imagem de nós dois juntos toda manhã. Pelo menos aos olhos do meu filho, eu sou um marido carinhoso.

Os pequenos detalhes de nossa vida são o que realmente contam num relacionamento. Não é a mansão, o carro, as propriedades, o dinheiro no banco. Estes bens criam um ambiente propício a felicidade mas não proporcionam mais do que conforto. Portanto, encontre tempo para ser amigo de sua esposa, faça pequenas coisas um para o outro para mantê-los próximos e íntimos. Tenham um casamento real e feliz!

Se você não dividir isso com alguém, nada vai te acontecer.

Mas se escolher enviar para alguém, talvez salve um casamento.

Muitos fracassados na vida são pessoas que não perceberam que estavam tão perto do sucesso e preferiram desistir..

UM CASAMENTO CENTRADO EM CRISTO É UM CASAMENTO QUE DURA UMA VIDA TODA.

PS. Recebi essa mensagem por email, e embora seja uma parábola, notei um cuidado do autor (anônimo) de encorajar o cultivo do amor e da simplicidade em uma família.
Pense nisso!

Irmão Bruno

sábado, 21 de agosto de 2010

O Deus que nos surpreende.



Daniel 2.21

“...é ele quem muda o tempo e as estações, remove reis e estabelece reis; ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos inteligentes. “

Ser surpreendido por alguém é algo comum em nosso dia a dia. Quem não gosta de uma boa surpresa? Tem sempre aquele parente que gosta de armar as chamadas “festinhas surpresa” no nosso aniversário, ou aquele que amigo que faz suspense na hora de dar aquela boa nova.

Por outro lado há aquelas surpresas desagradáveis. Coisas ruins que acontecem com todos nós repentinamente ao longo da vida.

Pois é. Não tem como viver a vida inteira e não ser pego desprevenido.

Falando nisso, você sabia que nosso Pai Celestial adora surpreender seus filhos. Ao longo de meus nove anos no evangelho, já perdi a conta das várias vezes que Ele me deixou estarrecido e paralisado com o desfechar de uma situação, ou a resolução de um problema. Sim, estamos falando de boas e agradáveis surpresas. Não era isso que as pessoas esperavam quando Jesus entrava em suas cidades? Todos ficavam ansiosos na expectativa do que iria acontecer. E, via de regra, algo acontecia. Muitos eram curados, libertos, cegos viam, surdos ouviam, gente era chamada para o ministério. Pessoas que acordaram tristes naquele dia foram para cama, felizes e entusiasmadas.

Esse é o Deus que surpreende agente. Um Deus fiel que trabalha para nós enquanto dormimos. Não desanime nem estranhe a falta de movimento dos céus em sua vida. Apenas espere, pois em breve ele entrará em cena. Até uma conhecida frase do Didi Mocó em sua época dos Trapalhões cabe nesse contexto:

“Psiti, Aguarde e confie!”

Irmão Bruno

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Este sítio "estava" à venda!


Certa vez, um amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua e disse: “Senhor Bilac, estou precisando vender o meu sítio que o Senhor tão bem conhece, será que o senhor poderia redigir o anuncio para o jornal?” Olavo Bilac apanhou lápis e papel e assim escreveu:

“Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortado por cristalinas e merejantes águas de um lindo ribeirão, a casa, banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes na varanda”.

Alguns meses depois, o poeta encontrou-se com o amigo e perguntou-lhe se já havia vendido o sítio. “Nem pensei mais nisso, disse o homem. Depois que li o anúncio percebi a maravilha que tinha”.

Quantas pessoas hoje, estão tendo a mesma atitude desse homem. Não desvalorizando propriedades, mas, infelizmente, pior: “a própria vida”. São pessoas insatisfeitas, devido situações adversas que a vida nos reserva. Mas, nem por isso deixam de ter valor. Alguém um dia já dizia: “a vida tem a cor que você pinta”. Por isso, se você é uma dessas pessoas insatisfeitas com a vida, por ter esse ou aquele problema, pare de jogar fora aquilo que Deus te deu de maior valor: sua vida.

Talvez você esteja esperando cair do céu um amigo poeta, para lhe revelar quantas faculdades perfeitas há em sua vida. É claro que há realidades a serem superadas e aperfeiçoadas em sua vida, aliás, ninguém é perfeito, mas quantas bênçãos que há muito tempo estão na sua vida e ainda nem sequer receberam um olhar seu.

Portanto, tire a “placa de venda”, ou seja, deixe de reclamar da sua vida, e passe a olhar para ela com uma nova ótica. Torne-se o seu melhor amigo, apesar daquilo que ainda precisa ser moldado para melhor. Afinal, a Bíblia nos garante que fomos feito por Deus: de um modo maravilhoso. (Salmo 138,14).

Falou comigo. Espero que faça o mesmo com você!



Irmão Bruno
 

sexta-feira, 30 de julho de 2010

E você, o que faria?



Davi era apenas um adolescente. Entra em casa, ainda cheirando a ovelhas e um ancião derrama óleo sobre a sua cabeça: "Você será o próximo rei de Israel". O que fez Davi? O que você faria numa situação dessas? Ele não foi correndo até uma loja para experimentar uma coroa. Não mandou fazer um novo jogo de cartões de visita, dizendo: "mude de pastor para rei-eleito". Não mandou polir um carro novo e correu pelas ruas de Belém gritando: "Sou o escolhido de Deus, vocês estão vendo o substituto de Saul". O que ele fez? Ele voltou para o rebanho. Julgo que essa era um das razões dele ser um homem segundo o coração de Deus.

Trecho retirado do livro "Davi: um homem segundo o coração de Deus" de Charles R. Swindoll .

Eu li e adorei. Tem sido um dos meus livros de cabeceira!

Pense nisso!

Irmão Bruno

terça-feira, 27 de julho de 2010

"Da fraqueza tiraram forças!"


Estou lendo um livro de biografias de alguns dos maiores pregadores do evangelho que já existiram. Concordo plenamente com o que o autor colocou como subtítulo na capa: “Homens extraordinários que incendiaram o mundo.”


Homens como John Bunyan, Jonathan Edwards, Lutero e tantos outros, nos ensinam o verdadeiro significado da obediência e amor ao evangelho.

Confesso que iria escrever sobre outra coisa hoje, mas folhando meu pequeno livro de biografias, li sobre um homem cujo testemunho e devoção a Jesus nos encorajam a seguir em frente em nosso caminho enchendo-nos de esperança.

Seu nome é Henrique Martyn. Martyn nasceu na Inglaterra em 1781, seu pai era físico e morreu de tuberculose quando ele ainda era jovem. Naturalmente gostava de matemática, mas perdeu esse gosto mais tarde apaixonando-se pela leitura. Abandonou o sonho de cursar direito quando conheceu o Senhor. Obedeceu Seu chamado para pregar as boas novas para os indianos. Ele sempre orava para o Senhor: “Senhor quero ser como um tição tirado do fogo em tuas mãos.”

Após, meses enclausurado no navio, ele finalmente desembarcou na Índia em abril de 1806.

A necessidade era muito maior do que ele imaginara. È difícil pensar no horror das trevas em que vivia esse povo. Mas Enrique Martyn orava constantemente: “Senhor, que eu seja uma chama de fogo no serviço divino!”

Sua vida de oração o sustentou na árdua missão de traduzir as escrituras para os indianos.

Ele passou seis longos anos nessa empreitada, e o Pai o susteve. Enfrentando perseguição de uma terra idólatra, doenças, e saudades de casa esse homem se manteve firme no seu chamado.

Enrique Martyn foi para o céu em 1812, seis anos depois de desembarcar na Índia.

O novo testamento em hindu, hindustão e persa, e os evangelhos em judaico persa são apenas uma parte de sua obra.

Foi dito dele: “Era grande o ânimo, a perseverança, o amor, e a dedicação com que trabalhava na ceara do Senhor!”

Olhando para vida desse grande missionário lembro-me de uma pequena parte de um versículo bastante conhecido do povo cristão, que fala da galeria dos heróis da fé.

Hebreus 11.34

“[Pela fé] da fraqueza tiraram forças”

Essa é uma boa hora para refletir e renovar as forças em Deus, não acha?

Todos nós sem exceção estamos empreendendo algo para o Senhor aqui na terra. Seja um ministério de alcance mundial, seja um culto doméstico de estudo bíblico e até mesmo um plano anual de estudo bíblico pessoal. Através da vida desse jovem pregador Deus nos convida a insistir. A não parar. Afinal a luta só acaba quando Ele decreta o fim. Deus sempre vence no final. Martyn nos mostra isso. Se ele pudesse voltar à índia nos dias de hoje que grande obra em andamento encontraria! Após Henrique martyn muitos e muitos jovens se lançaram ao chamado para a Índia. Jovens cujo coração também queimou lendo sobre esse pioneiro.

Graça e Paz!

Irmão Bruno

sábado, 17 de julho de 2010

Que tipo de cliente você tem sido?



Quem nunca passou por um contratempo fazendo compras? Ou então, quem nunca sofreu um desaforo feito por um vendedor mal educado. Cheques descontados antes do prazo, produtos defeituosos, filas indigestas, e mal atendimento fazem parte da vida do consumidor em geral. E lá se vão horas a fil no telefone a fim de contatar o PROCON, Serasa, e tem gente que vai até aos jornais.

Todos nós, sem exceção, queremos ser bem atendidos onde freqüentamos. As empresas de serviços e venda de produtos tem dedicado cada vês mais tempo e dinheiro em busca do tal "índice de satisfação do cliente".

Por falar em cliente, como você é como cliente. Como se comporta do outro lado do balcão. Você é mal educado? Ignora seu atendente? Parece uma criança mimada quando não tem seus desejos atendidos de pronto? Grita que vai processar e bla, bla, bla...?

Não é que eu estou sendo advogado do diabo! Todos nós queremos e merecemos excelência no atendimento. Quero apenas lembrar o fato de que nem sempre as mazelas que passamos são culpa do vendedor ou do prestador de serviços. Lembrar que ele também é nosso próximo, tem filhos, problemas e uma vida igualzinha a nossa, nos ajuda a não soltar os cachorros em quem não tem culpa.

Também é bom ressaltar que todos nós somos clientes e servidores ao mesmo tempo. Você serve alguém, e alguém serve você. Será que não vale à pena tratar bem as pessoas e ser compreensivo, para que quando chegar a sua vez você também possa receber esse tipo de tratamento?

É como no trânsito. Enquanto somos pedestres, dizemos coisas do tipo: "os motoristas são uns folgados..." . Pois é, mas basta comprar um carro e passamos a implicar com os coitados dos pedestres!

Jesus contou a seguinte parábola:

Mateus 18.23-35

"Por isso, o reino dos céus é semelhante a um rei que resolveu ajustar contas com os seus servos.
E, passando a fazê-lo, trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos.
Não tendo ele, porém, com que pagar, ordenou o senhor que fosse vendido ele, a mulher, os filhos e tudo quanto possuía e que a dívida fosse paga.
Então, o servo, prostrando-se reverente, rogou: Sê paciente comigo, e tudo te pagarei.
E o senhor daquele servo, compadecendo-se, mandou-o embora e perdoou-lhe a dívida.
Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos que lhe devia cem denários; e, agarrando-o, o sufocava, dizendo: Paga-me o que me deves.
Então, o seu conservo, caindo-lhe aos pés, lhe implorava: Sê paciente comigo, e te pagarei.

Ele, entretanto, não quis; antes, indo-se, o lançou na prisão, até que saldasse a dívida.
Vendo os seus companheiros o que se havia passado, entristeceram-se muito e foram relatar ao seu senhor tudo que acontecera.
Então, o seu senhor, chamando-o, lhe disse: Servo malvado, perdoei-te aquela dívida toda porque me suplicaste;
não devias tu, igualmente, compadecer-te do teu conservo, como também eu me compadeci de ti?
E, indignando-se, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que lhe pagasse toda a dívida.
Assim também meu Pai celeste vos fará, se do íntimo não perdoardes cada um a seu irmão."

Irmãos, tenhamos uma boa convivência, sendo pacíficos e compreensivos. Chegou à hora de a Igreja fazer a diferença, não com prosperidade ou com grandes milagres, mas sim com a semelhança do Senhor Jesus.




Graça e Paz!

Irmão Bruno

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Referencial... você tem algum?


Se você já assistiu o filme Karatê Kid, certamente irá se lembrar de um velhinho simpático e muito sábio chamado Sr. Miyagi (quero deixar claro, que não estou te chamando de velho, pois eu também assisti toda a série). Quem não se lembra do japinha boa praça que se tornou uma espécie de pai-treinador de Daniel San.

Sempre que assisto a filmes como esse, uma palavrinha me vem à mente. Referencial. Pessoas do tipo “Sr. Miyagi”, que fazem agente olhar a vida de outro jeito, que ensinam e que corrigem. O tipo de pessoa em quem nós podemos confiar.

Pessoalmente eu tenho vários “Miyagis” em minha vida. A começar dos meus pais, que me educaram com retidão e simplicidade, regando meu crescimento com amor e carinho e que até hoje me protegem com suas orações. Meu irmão também está na lista, e tem sido meu espelho e incentivador. Não poderia faltar o amigo e irmão em cristo. Apesar de agente não ter muito tempo pra tomar aquele café, basta conversar com ele meia hora no telefone e já estou novinho em folha.

Sabe... eu realmente acredito que todos nós precisamos de alguém pra mirar nossas vidas. Alguém que nos sirva de referência tanto nos momentos de euforia e alegria, quanto nas lutas. É obvio que nossa maior e mais profunda fonte de inspiração deve ser sempre nosso Senhor Jesus. Mas estou falando de alguém do seu mundo, da sua época, alguém que nos sirva de exemplo como Moises e Josué, Elias e Eliseu, Noemi e Rute, Paulo e Timóteo, e por aí vai...

Agora, mais importante do que saber se você tem alguma referência em sua vida, é saber se você tem sido um referencial para aqueles que o cercam.

O já idoso e experiente apóstolo Paulo escreveu:


Hebreus
6.12 "para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade, herdam as promessas."


1 Coríntios
11.1 "Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo."


E então... você já ajudou seu Daniel San?


Em Cristo

Irmão Bruno

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Coração dilatado!


Se eu perguntasse para você quantos amigos você tem, o que você me responderia? Sempre que estou aconselhando alguém, esta é uma das primeiras perguntas que faço; primeiro para saber se aquilo que a pessoa está contando para mim já foi espalhado para mais gente e segundo para saber qual é o grau de exigência relacional desta pessoa. Existem pessoas que são tão seletivas em seus relacionamentos que se torna impossível não decepcioná-las.

" O coríntios, a nossa boca está aberta para vós, o nosso coração está dilatado. Não estais estreitados em nós; mas estais estreitados nos vossos próprios afetos.........dilatai-vos também vós." II Cor. 6:11-13


Muitos dizem que não possuem amigos porque as pessoas não são confiáveis, que até já confiaram em algumas pessoas mas a maioria delas os decepcionaram e por isto, preferem não arriscar em outros relacionamentos.

Quando agimos assim, a vida se torna uma via de mão única e se torna restrita a "nossos próprios afetos". Paulo aconselha aos coríntios a não viverem uma vida se preocupando apenas com seus próprios afetos.

Encontramos no dicionário esta definição de afeto: "Estado emocional ligado à realização de uma pulsão que, reprimida, transforma-se em angústia ou leva à manifestação neurótica."

A falta do afeto ou da dilatação dos afetos pode nos trazer angústias e neuroses. Muitas pessoas se tornam angustiadas porque não conseguem aceitar os defeitos alheios e assim não conseguem cultivar relacionamentos de verdade.

Jesus nos alerta que "com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós." Mateus 7:2

É impressionante como conseguimos ver o erro que as outras pessoas tiveram conosco mas não vemos o inverso. Muitos reclamam da falta de compreensão, da falta de fidelidade, da indisponibilidade dos outros, como se nós mesmos fossemos tão éticos, tão fiéis e tão disponíveis assim.

Henri Nouwen escreve: "Quando buscamos soluções divinas em outras pessoas, fazemos delas deuses e de nós demônios. As nossas mãos já não acariciam, mas agarram."

O problema quanto a nossa afetividade então é porque antes de tudo somos seletivos em nossos afetos. Eu escolho as pessoas que gostaria que me amassem. Sobre isto eu posso dizer que algumas das maiores surpresas de afeto que recebi, foram de pessoas que eu não esperava, de corações que nunca cultivei.

Jesus nos ensina a amarmos gente. Amar gente não é fácil, pois existe gente de todo o tipo. Amar estereótipos é fácil, o homem bonito, a mulher inteligente, o cara legal, o rapaz rico ou a menina engraçada.

Madre Tereza, Betinho, Gandhi, Nelson Mandela e Martin Luther King sempre estiveram rodeadas de gente os seguindo e os amando. Eles amavam pessoas e não estereótipos, não escolhiam o alvo do afeto apenas dilatavam o coração e pronto. E, por isso recebiam este amor de volta.

Aprendemos na vida que aquele/a que fecha os olhos, não consegue ver nem o feio nem o bonito e aquele/a que retrai o seu coração não consegue perceber o desafeto e a dor, mas também não consegue perceber o amor.

É do instinto humano - do corpo humano - se retrair quando surpreendido pela dor e é assim também com o nosso emocional. A tendência é nos retrair emocionalmente quando sofremos alguma decepção, uma calúnia ou uma traição.

O fato é que ninguém vive olhando para o chão o tempo todo por causa do tropeção que levou ou deixa de usar facas por causa de um corte que levou em sua mão.

Porém emocionalmente muitas pessoas agem desta forma. Como Paulo exorta a igreja de Corinto, não devemos retrair nossos corações, mas pela graça de Deus e pelo poder restaurador do amor precisamos dilatar nossos afetos para poder sentir a vida verdadeiramente.

Quem se abre muito e dilata seu coração, sofre muito, mas também recebe muito afeto; quem se fecha muito, sofre menos, porém tem poucos afetos.

Jesus Cristo nos deu o maior exemplo de que para nos relacionar com o outro, precisamos nos esvaziar completamente e nos deixar vulneráveis (Filipenses 2:5-8), pois somente assim poderemos demonstrar e sentir verdadeiramente o amor.

Quem entra com reservas em uma amizade está colocando um prazo para seu final, quem começa seu casamento com medos e receios está prenunciando o seu fim.

Dilatar o coração é não escolher o alvo do nosso amor, é não fazer reservas às concessões.

Dilatar o coração é fazer o que Deus fez, amar o mundo de "tal maneira"......

Minha opinião:

"Todos nós usamos essa carapuça! O problema relacional tem sido uma epidemia da nossa sociedade moderna. Eu estava para escrever um novo post, mas li esse artigo e achei importante comunicar com meus irmãos, que assim como eu, também precisam dilatar seus corações a cada novo dia."

Bruno Alarico 

Texto de Armando Altino da Silva Júnior
Fonte: Instituto Jetro (http://www.institutojetro.com/)

terça-feira, 29 de junho de 2010

Muçulmanos planejam guerra contra cristãos


INDONÉSIA (48º) - A Agência International Christian Concern (ICC) foi informada de que em Bekasi, Indonésia, muçulmanos extremistas estão caminhando para iniciar uma guerra religiosa contra os cristãos.

Neste final de semana, durante uma conferência muçulmana com 2.000 participantes, foi feito um chamado para a formação de milícia religiosa. Nove organizações participantes se uniram para formar o Bekasi Islamic Presidium, com o objetivo de preparar as mesquitas locais para uma guerra contra a “cristianização”.

“Aparentemente [os cristãos] querem testar nossa paciência. Planejamos convidá-los para uma conversa, para saber o que realmente querem. Se a conversa falhar, significará guerra”, afirmou Murhali Barda, Secretário Geral da Frente de Defesa Islâmica de Bekasi. Murhali afirma que os cristãos estão batizando os muçulmanos, e por isso, estão querendo briga.

Fonte: Missão Portas Abertas
http://www.portasabertas.org.br/noticias/noticia.asp?ID=6332

sábado, 26 de junho de 2010

Uni, Duni, Tê... com a Bíblia?


Esse pequeno diálogo contado pelo irmão André da Portas Abertas em uma entrevista, nos faz refletir em como o nosso relacionamento com a Palavra de Deus tem sido substituído por livros, pregações, e até mesmo pelo aconselhamento de irmãos. Nós claramente precisamos destas coisas em nossa caminhada, mas não ao ponto de negligenciarmos a leitura da Bíblia!


"Numa certa cidade holandesa um pequeno garoto achou a Bíblia encostada no fundo do armário toda empoeirada. O pequenino trouxe o livro até os pais e perguntou: Mamãe, isso é o livro de Deus de que a senhora falou? A mãe respondeu: É sim filho. Então o menino disse: Porque nós não devolvemos para ele, já que não usamos!"



Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite.
Salmo 1.2


God Bless you!

Irmão Bruno

sábado, 19 de junho de 2010

Vizinhos, ter ou não ter... eis a questão!


O título é engraçado, eu confesso. Mas quem nunca teve uma confusãozinha, ou um desentendimentozinho (com o perdão do vocabulário). O “inho” foi colocado de propósito, por geralmente não passar de uma leve picuinha. Aproveitando o vocabulário meio singular deixe mostrar-lhe o sinônimo da palavra vizinho que eu encontrei nos dicionários por aí; Vizinho quer dizer limítrofe, ou análogo... Tudo bem vai! Também quer dizer: aquele que está próximo, ou semelhante. Essa relação embora às vezes conturbada, tem um valor inestimável para nossa formação como pessoa e inclusão na sociedade.


Quem nunca teve um vizinho melhor amigo; aquele que agente pode contar segredos, jogar botão até tarde da noite, trocar figurinhas, viver as perdas e também chorar junto... Na fase adulta as coisas são mais enredadas, não se conversa tanto, não se convida tanto pra tomar aquele café. Mas há quem ainda preze por manter um bom relacionamento com sua vizinhança. Eu sou um deles, e apesar de esses anos todos ter tido todo tipo de vizinhos, me considero uma pessoa de sorte.

Vejo muito de tudo isso que eu escrevi em meu dia a dia. Essa relação de amor e ódio entre vizinhos. Meus vizinhos de frente são uma verdadeira comédia. Um deles possui uma quantidade um tanto quando exagerada de lindos cachorrinhos que por sinal possuem um enorme fôlego para latir. O detalhe é que eles fazem isso tarde da noite e de manhãzinha. rsss.... Você já sabe o final da história? Não? Em plena uma hora da matina o outro camarada solta seus belos gritos de "cala boca cachorrada!"; acordando todo mundo. Só dando risada mesmo. Mas tudo para por aí. Durante o dia um sorri para o outro como se estivesse tudo bem.

Apesar de tudo, os vizinhos, são além dos cachorros, das contas e da sogra instrumentos de Deus para nossa vida e crescimento espiritual! A bíblia possui alguns vizinhos famosos: 2Reis 4, Lucas 1, João 9...

Por falar nisso, seu vizinho conhece o evangelho, você já orou por seu vizinho hoje? Atualmente, nessa correria do dia a dia, agente mal fala com os parentes quem dirá com o carinha lá da frente. Pare um instante, converse... ore por ele. Faça como nossas avós: "Fulano você tem um bucadim de açúcar pra me emprestar?"


God bless you
Bruno Alarico

sábado, 12 de junho de 2010

Arca de Noé. Uma prova de que Deus se importa


Estive lendo sobre Noé (Genesis 6). É impressionante como a palavra de Deus se renova em nossas mentes. Eu tenho ouvido sobre Noé desde o jardim da infância, sempre ouvindo de sua fé inabalável e confiança em tempo de completa apostasia por parte do povo! Gostaria de ter mais tempo para escrever sobre esses homens memoráveis. Noé um homem de idade já avançada é chamado por Deus para uma missão desafiadora: construir uma arca com altura equivalente a uma casa de três andares, e com 180 metros de comprimento em uma época em que até então nenhum projeto desse porte havia sido empreendido. Mas o principal e talvez o menos comentado foi o de pregador do arrependimento entre seu povo. A Bíblia o chama de "pregoeiro da justiça".

Deus usou Noé para pregar arrependimento por mais de cem longos anos, deixando um memorial à vista para chamar a atenção das pessoas. Imagine ter uma enorme barcaça no quintal do vizinho, ou na praçinha onde seu filho brinca? Há uma expressão nas escrituras sobre isso: "Então, o SENHOR me respondeu e disse: Escreve a visão e torna-a bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa." Habacuque 2.2 

Assim como Habacuque Noé usou sua arca para exortar as pessoas a voltar para o caminho de seu Criador e ainda que não o ouvissem veriam seu barco. Apesar de o povo não ter dado ouvidos à Palavra de Deus, a história de Noé é uma prova de que Deus se importa com a humanidade. E nosso amigo engenheiro de cabelos brancos nos ensina o caminho da obediência e do serviço!

"Eis a história de Noé. Noé era homem justo e íntegro entre os seus contemporâneos; Noé andava com Deus." Gn 6.9

God bless you!

Irmão Bruno

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Se minha jumenta falasse

Talvez, se os animais falassem, eles pudessem nos impedir de andar fora dos propósitos do Senhor como uma jumenta fez com o profeta Balaão. Enquanto o profeta Balaão se afastava da vontade do Senhor, sua jumenta permanecia fiel, mostrando ser mais obediente a Deus do que ele.

Balaão, o profeta, é quem devia ter as visões espirituais, mas é sua jumenta que enxerga o mundo espiritual. É ela que vê o poderoso anjo em missão nada amigável. Por ter perdido o temor do Senhor ele se tornou insensato, a ponto de conversar com um animal como se fosse o Dr. Dolittle, ouvindo, argumentando, fazendo ameaças.

A jumenta precisou falar para que ele entendesse a sua burrice - com todo respeito aos animais. Este animal foi um verdadeiro herói: impediu a morte do seu dono, e ensinou a ele o que é fidelidade. Aprendemos dele que há pessoas tão insensatas que sequer merecem os animais que possuem.

Balaão pensava estar com a razão, e descarregava sua fúria no pobre animal. É fácil se irar e cometer injustiças com aquele que nos é fiel, sendo nós a causa do problema.

Quem nesta história bíblica parece ser o animal irracional? Na verdade, o homem desobediente a Deus é mais irracional do que um animal, porque toda a natureza, em especial os animais, embora não tenham sido criados à imagem e semelhança de Deus como o homem, obedecem as suas ordens sem questionar.

Antes do dilúvio Deus enviou um casal de cada espécie até a arca, mansamente, e eles foram (Gn 7:15-16). Corvos foram enviados por Deus para alimentar o profeta Elias na época de uma grande seca (1 Reis 17:4-6). Um feroz e faminto leão teve de se controlar para não devorar o profeta Daniel, pois sua obediência a Deus era maior do que o seu instinto selvagem (Dn 6:16-24).

E quem foi enviado para salvar o desobediente profeta que foi lançado ao mar? Um grande peixe (Jn 1:15-17). E para trazer os recursos que Jesus precisava para pagar impostos? Um peixe (Mt 17:27). E quem foi usado para despertar a consciência de Pedro enquanto ele negava seu Senhor? Um galo (Lc 22:60-62).

Na verdade, não só os animais, mas, "até os ventos e o mar lhe obedecem" (Mt 8:27). Como recompensa a esta obediência, Deus cuida de cada um deles: alimentando, protegendo (Mt 6:26; Lc 12:6).

Não deveríamos aprender com a natureza e com os animais o que significa obedecer a Deus? Deus vai precisar usar um animal para nos ensinar a obedecer? Os mais estúpidos animais conhecem o seu dono (Is 1:3), você conhece o seu Deus? Quem tem sido mais fiel e temente a Deus, você, ou seu animal de estimação?

Deus cuida e protege os animais porque estes lhe obedecem. Porque Deus deveria cuidar de você? Porque deveria te proteger?

Precisamos aprender com os jumentos, galos, formigas, o que significa ser fiel e obediente ao Senhor. Então, não seja uma toupeira: obedeça ao Senhor, mas não seja uma tartaruga nessa obediência. Corra como a corça ou como a lebre para a presença de Deus, voe como águia para os seus braços. Seja manso como a pomba, prudente como a serpente, puro como o cordeiro. Seja ovelha do pastor Jesus, não um lobo vestido de ovelha em meio ao rebanho.

O jumento que Jesus montou teve prazer em carregá-lo, o de Balaão, não. O jumento que Jesus montou não precisou falar, pois estava sendo guiado no caminho correto, por alguém que era temente a Deus, um verdadeiro profeta.

Você vai precisar esperar o seu animal falar para começar a obedecer a Deus? Vai esperar o galo cantar para não mais negar a Jesus o Leão da tribo de Judá?

Por Jair Souza Leal


Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e a fonte como: http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.br

De perseguidor a perseguido

De perseguidor a perseguido




Samad e sua família

BANGLADESH (45º) - Abdus Samad reúne os jovens de seu vilarejo em Nilphamari, norte de Bangladesh. Furioso, Samad fala: “Um cristão está vindo para cá, para converter as pessoas. Não podemos permitir que ele faça isso! Colham o máximo de varas de bambu que puderem. Vamos usá-los como armas”, ele disse.

O tal dia chegou. Quando Samad soube onde o cristão estava, ele correu até e ficou surpreso ao ver seu tio e seu sobrinho entre a multidão. “Por que eles estão mergulhando na água?”, questionou ele.

A cena deveria ter enfurecido Samad. No entanto, ele ficou curioso. Ele queria saber por que as pessoas estavam mergulhando e sobre o que o cristianismo falava. Enquanto Samad pensava, seu tio veio em sua direção para cumprimentá-lo. Eles conversaram sobre Samad conhecer o cristão, que era pastor.

Samad concordou. Ele esperou até que a cerimônia acabasse. Quando se aproximou, os cristãos – que pensaram que Samad iria machucar o pastor – o barraram.

“Ele não pode ver você agora. Está descansando”, disseram. “Mas eu só queria conversar com ele sobre o cristianismo e sobre esses mergulhos”, respondeu Samad.

De outra sala, o pastor ouviu a conversa e advertiu as pessoas a deixar Samad entrar. Depois de se cumprimentarem, Samad despejou suas dúvidas, enquanto o pastor respondia a cada uma delas com muita calma. A ausência de medo nos olhos do pastor impressionou muito os muçulmanos.

Após sua conversa com o pastor, Samad ficou pensando muito. O cristão disse que Jesus era o único caminho para o céu. “Eu tenho apenas que crer e aceitá-lo como meu Salvador?”, Samad pensou. Ele estava confuso por que o cristianismo parecia muito fácil. Mas o pastor falava com confiança e convicção.

O pastor não tinha medo de Samad, que havia planejado agredi-lo com bambus alguns dias antes. Em seu coração, Samad queria saber o que o cristão possuía, e se decidiu em seu próximo passo: “Quero mergulhar na água também”.

Samad fez uma oração de salvação e foi batizado em 2007. Antes de perceber, Samad estava mergulhando nas profundas águas da perseguição também. As notícias sobre sua conversão se espalharam em todo o vilarejo, e o líder muçulmano local foi o primeiro a pressionar Samad a voltar para o islamismo – e com dinheiro.

O ex-muçulmano foi excluído da sociedade. Seu negócio foi fechado, e sua família começou a passar fome. Durante uma reunião no vilarejo para decidir o futuro de Samad, um dos líderes questionaram se ele recebia dinheiro de homens brancos. Samad respondeu: “Não. Eu só recebi a vida eterna através de Jesus Cristo. É por causa disso que eu me tornei cristão”.

Quando Samad percebeu que o líder do vilarejo estava ouvindo, ele começou a repetir tudo o que ouvira do pastor, sem saber que estava citando a Bíblia. Ele não tinha lido a Palavra, pois não sabia.

Depois da reunião, Samad pode abrir seu negócio novamente. “Contanto que você não converta as pessoas ao cristianismo”, alertou o líder. Quando tudo se acalmou para Samad, ele ficou mais firme em sua caminhada com Cristo e entrou para uma igreja no vilarejo.

“Os clientes começaram a voltar. Finalmente há paz em nossa casa. Minha esposa cozinha para meu restaurante. Quando juntar mais dinheiro, vou expandir meu negócio e contratar dois ou três funcionários, para que minha esposa possa passar mais tempo com as crianças.

Samad é um dos beneficiários do projeto de microcrédito da Portas Abertas. Ele também participou das aulas de alfabetização da Portas Abertas em 2009, e agora consegue ler a Bíblia e cantar com o hinário.


Tradução: Missão Portas Abertas


Fonte: Portas Abertas

O número ao lado do país indica a sua posição na classificação de países

por perseguição

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A sinceridade é recompensada!


Lucas


"9.17 E um, dentre a multidão, respondeu: Mestre, trouxe-te o meu filho, possesso de um espírito mudo;
9.18 e este, onde quer que o apanha, lança-o por terra, e ele espuma, rilha os dentes e vai definhando. Roguei a teus discípulos que o expelissem, e eles não puderam.
9.19 Então, Jesus lhes disse: Ó geração incrédula, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-mo.
9.20 E trouxeram-lho; quando ele viu a Jesus, o espírito imediatamente o agitou com violência, e, caindo ele por terra, revolvia-se espumando.
9.21 Perguntou Jesus ao pai do menino: Há quanto tempo isto lhe sucede? Desde a infância, respondeu;
9.22 e muitas vezes o tem lançado no fogo e na água, para o matar; mas, se tu podes alguma coisa, tem compaixão de nós e ajuda-nos.
9.23 Ao que lhe respondeu Jesus: Se podes! Tudo é possível ao que crê.
9.24 E imediatamente o pai do menino exclamou [com lágrimas]: Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé!
9.25 Vendo Jesus que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai deste jovem e nunca mais tornes a ele.
9.26 E ele, clamando e agitando-o muito, saiu, deixando-o como se estivesse morto, a ponto de muitos dizerem: Morreu.
9.27 Mas Jesus, tomando-o pela mão, o ergueu, e ele se levantou."

Lá pelas tantas da noite, e já exausto do dia de trabalho e de faculdade, estava eu orando, quer dizer, mais dormindo do que orando, quando comecei por acaso a leitura desse trecho bíblico. Até então minha oração não estava lá muito inspirada. Claro, ja ia me esquecendo, estava pedindo, pedindo, pedindo...
O versículo em destaque me chamou a atenção para aquele Pai, que em um louvavel ato de sinceridade declarou: "eu tenho falta de fé!". E você está disposto a ser sincero com o Senhor? Está disposto a pedir ajuda quando se ver não crendo mais nas promessas e no cuidado de Deus. Sua sinceridade foi recompensada e apesar der não ter uma fé bem firmada aquele humilde camponês não escondeu seu coração do Senhor. Ele se revelou sem reservas. Note que ele disse"eu tenho falta de fé...me ajude!" Foi nessa hora que eu disse para Deus que estava com sono e sem nenhuma vontade de orar. A partir daí, eu comecei a orar de verdade e experimentei o descanso de Jesus em meu coração.

Leve isso para o seu dia a dia,

Achegue-se a Deus com sinceridade, e ele não se envergonhará de você!

Graça e Paz!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Frases dos ônibus das seleções que disputarão a Copa!



Olha só até onde chega a criatividade do brasileiro... rsss
Separei algumas pérolas que encontrei na net...
Só Jesus, rsss...


Brasil: Um ônibus, 10 volantes.


Chile: Um país inteiro tremendo de esperança.


Dinamarca: Ficaremos com os louros da vitória.


Japão: A gente caberia numa van, né?


Alemanha: A caneca é nossa!


Argentina: Gracias, Dunga.


Grécia - Desemprego tá brabo. Hércules só tem oito trabalhos agora


França - "Essa Copa está na mão"


Portugal: Seremos campeões em plena Ásia!


Eslovênia: Pela milésima vez, não temos nada a ver com a Eslováquia.


Todas as seleções menos o Brasil - "Valeu, Dunga"